quarta-feira, 9 de julho de 2008

Furfles Fellings


bom, esse desenho começou com a idéia de desenhar ragnarok (não, não o jogo que usurpou o nome da lenda), o lobo que come o sol (ou a lua?). Quando faço o meu desenho trabalho geralmente me ancoro na antítese, então tomei toda força de uma lenda "primitiva" e ao mesmo tempo aliviei a força do fim do mundo com um beijo de ternura (sim, endureci mas a mantive), daí o detalhe da boca do bicho, que foi por onde comecei, é quase um YinYang, um abraço no cavalheiro do apocalipse ou alguma metáfora assim, eu sinto falta da mitologia presente no dia a dia, é quase uma necessidade que se esvazia pelo meu desenho. Mas minha segunda diretriz, antes da esquizofrenia, é sem dúvida a multiculturalidade, sou por maioria de votos brasileiro e desde 1492 (dizem q antes) nossa cultura é caracterizada pelo choque cultural de várias nações e todas elas nos contribuiram mesmo que subliminarmente, meu desenho é de alguam maneira norteado pelo processo globalizatório das culturas. e além do amis eu vou parar de falar besteira.

Roots Bloody Roots - Sepultura & Pavarotti

7 comentários:

Gafanha disse...

È o cara das composições!

O lobo quase some no meio dos desenhos!

Tiarles disse...

"[...] eu sinto falta da mitologia presente no dia a dia, é quase uma necessidade que se esvazia pelo meu desenho. [...]" Lindo isso, realmente faz falta.
Muito, muito bom cara. Dá pra viajar vendo esse troço.
Tu era pra ter postado pra sair em tamanho médio. É um desenho pra ver mais de longe, pra ficar mais bonito ainda.
Abraço!

Esseream disse...

Eu nem vi que era um lobo assim de cara, pensei que era um dragão. ¬¬
Achei uma coisa meio totêmica aí, esse intricado de desenhos uns nos outros, coisinhas minúsculas somando-se, exigindo uma atenção redobrada. Tem uma beleza meio primitiva, meio hermética, que se assenta bem ao tema.
Também tenho uma mitologia própria, e meus desenhos geralmente têm relação uns com os outros. Também sinto falta de mais fantasia na vida, acho que é por isso que acho tão fantástico desenhar.
E "Roots Bloody Roots" é uma excelente trilha sonora! :D

Josemi disse...

Viagei legal...

Gafanha disse...

Cara tem coisas nos trabalhos do João que tu só olha depois, eu sei que agora, por exemplo que o titulo eh uma musica!
Eu vi o Marcelo dos 15 minutos tocando auhaiuhaiuahua
nem sei se eh dele ou não... tinha outra do João mas justo na hora de postar eu me esqueci...

Bruno "Jesus" disse...

Uau! Esse desenho é lindo, visto de perto! Realmente a miniatura não faz justiça.

E que conceitos por trás do desenho! ("por trás" ou "por dentro"? ou "através"? ou ao redor?)

Matou apaw!

alice disse...

bah jota, que desenho que ficou muito lindo, parabéns pra caramba.
antes de eu ler o texto (porque ele tá em formato de bloco o que contribui em grande parte para a minha já avantajada preguiça), tinha enxergado outra coisa, apesar de se relacionar tbm com essa amálgama globalizatória que emana da tv e dos outros tantos veículos da massificação e suruba cultural..
quando eu não tinha entendido que era um lobo, achava muito mais legais aquelas patas peludas se materializando "do nada", mas isso é somente pq eu sou fã do monty python.
é isso aih!